Seja bem Vindo ao Cantinho dos Pequenos Adoradores do Rei Jesus

19 de jun de 2010

Os milagres de Jesus

O Empregado Doente

Em uma cidade chamada Cafarnum, havia um homem que exercia uma profissão muito importante porque ele era oficial do exército romano. Estes oficiais eram conhecidos como centuriões. Apesar de ser um homem importante, ele era muito bom e atencioso com os seus empregados, e um dos que ele mais gostava estava doente.

O centurião ficou muito preocupado com o seu empregado, pois ele estava quase morrendo e, ao ouvir falar de Jesus, mandou alguns idosos judeus pedir para Jesus ir até a sua casa curá-lo. Os judeus gostavam muito do centurião, pois ele havia construído para eles uma igreja.

Jesus atendeu ao pedido do centurião e foi a casa dele. E quando já estava perto, o centurião enviou alguns amigos até Jesus para lhe dizer: "Senhor, não precisa se incomodar, pois não mereço que entres em minha casa, basta que ordene dai mesmo e o meu empregado ficará curado." Que grande humildade e fé a desse homem! ele acreditava tanto no poder de Jesus que tinha certeza que se Ele ordenasse dali mesmo a cura, o seu empregado seria curado.

Jesus ficou tão admirado e feliz com a fé daquele homem, que virou-se para as pessoas que o acompanhavam e disse: "Eu afirmo que nem mesmo entre o povo de Israel, que é o povo de Deus, encontrei alguém com uma fé como esta."
E quando os amigos do oficial voltaram para casa encontraram o empregado totalmente curado. Viva! Jesus é poderoso.


Conclusão

Como o centurião se preocupava com seu empregado e usou a sua fé para abençoá-lo? Ele não desprezou nem o mandou embora por estar doente, ou por ser um empregado. Muito pelo contrário, ele se preocupou com seu servo sem fazer acepção de pessoas. Aquele centurião fez exatamente como o Senhor Jesus faz com todos nós. Ele não olha para a nossa condição, a nossa cor, a nossa raça; Ele trata a todos de igual modo. Então, não se esqueçam, devemos tratar a todos com educação , amor e carinho, e sempre usarmos as palavras: Por favor, obrigado, com licença, por gentileza. Assim cada criança vai estar aprendendo a agradar a Deus sem fazer acepção de seus amiguinhos.