Seja bem Vindo ao Cantinho dos Pequenos Adoradores do Rei Jesus

17 de ago de 2010

O MENINO QUE DEU CINCO PÃES E DOIS PEIXINHOS


Certo dia, jesus resolveu pegar um barco com seus discípulos e ir para um lugar mais calmo, sem muita gente, pois eles estavam cuidando do povo há dias e precisavam descansar um pouco. Quando a multidão soube que Jesus iria atravessar de barco para o outro lado, começou segui-Lo a pé. E, ao desembarcar com discípulos, lá estava uma grande multidão a sua espera, querendo ouvir mais a respeito do reino de Deus.

Quando Jesus avistou a multidão, Ele começou a lhes ensinar sobre muitas coisas. O que Jesus falava estava tão bom que nem os discípulos perceberam que já estava anoitecendo. Eles não tinham o que comer e a cidade ficava bem longe do lugar onde eles estavam

Os discípulos de Jesus logo pensaram em mandar a multidão embora, para que cada um providenciasse o que comer. Mas Jesus lhes disse: "Não precisa mandar o povo embora, vocês mesmos podem dar de comer para eles". os discípulos ficaram parados sem saber o que fazer. Ali não havia nenhum mercado e, ainda que tivesse, onde encontrariam pães para alimentar quase cinco mil homens, fora mulheres e crianças?


Havia um menino na multidão precavido com cinco pães e dois peixinhos e, o mais importante, com o coração aberto para Jesus, disposto a dar. André , um dos discípulos de Jesus o encontrou e levou o até Jesus. O que ele tinha era pouco e não dava para todo mundo. Ele poderia dizer que não daria os pães e os peixes, mas não foi o que ele fez, pelo contrário, ele deu tudo para Jesus com muito amor no coração

Jesus pediu que toda a multidão se assentasse, abençoou os cinco pães e os dois peixinhos, Deus aos discípulos e eles à multidão, e o milagre aconteceu! Todos comeram e se fartara, e ainda sobraram doze cestos cheios.


OBSERVAÇÃO

Um coração assim diante de Deus é muito bom, o Senhor pode realizar suas maravilhas através daquele menino de uma pequena quantidade de pães e peixes Ele conseguiu alimentar uma grande multidão e, aprendemos duas grandes lições: que Jesus ama a todos e se preocupa com cada um de nós e que, da mesma forma , Ele deseja que amemos uns aos outros e que venhamos sempre a repartir o que temos com aqueles que não têm. E ter um corações abertos e dispostos a dar com amor


















19 de jun de 2010

Os milagres de Jesus

O Empregado Doente

Em uma cidade chamada Cafarnum, havia um homem que exercia uma profissão muito importante porque ele era oficial do exército romano. Estes oficiais eram conhecidos como centuriões. Apesar de ser um homem importante, ele era muito bom e atencioso com os seus empregados, e um dos que ele mais gostava estava doente.

O centurião ficou muito preocupado com o seu empregado, pois ele estava quase morrendo e, ao ouvir falar de Jesus, mandou alguns idosos judeus pedir para Jesus ir até a sua casa curá-lo. Os judeus gostavam muito do centurião, pois ele havia construído para eles uma igreja.

Jesus atendeu ao pedido do centurião e foi a casa dele. E quando já estava perto, o centurião enviou alguns amigos até Jesus para lhe dizer: "Senhor, não precisa se incomodar, pois não mereço que entres em minha casa, basta que ordene dai mesmo e o meu empregado ficará curado." Que grande humildade e fé a desse homem! ele acreditava tanto no poder de Jesus que tinha certeza que se Ele ordenasse dali mesmo a cura, o seu empregado seria curado.

Jesus ficou tão admirado e feliz com a fé daquele homem, que virou-se para as pessoas que o acompanhavam e disse: "Eu afirmo que nem mesmo entre o povo de Israel, que é o povo de Deus, encontrei alguém com uma fé como esta."
E quando os amigos do oficial voltaram para casa encontraram o empregado totalmente curado. Viva! Jesus é poderoso.


Conclusão

Como o centurião se preocupava com seu empregado e usou a sua fé para abençoá-lo? Ele não desprezou nem o mandou embora por estar doente, ou por ser um empregado. Muito pelo contrário, ele se preocupou com seu servo sem fazer acepção de pessoas. Aquele centurião fez exatamente como o Senhor Jesus faz com todos nós. Ele não olha para a nossa condição, a nossa cor, a nossa raça; Ele trata a todos de igual modo. Então, não se esqueçam, devemos tratar a todos com educação , amor e carinho, e sempre usarmos as palavras: Por favor, obrigado, com licença, por gentileza. Assim cada criança vai estar aprendendo a agradar a Deus sem fazer acepção de seus amiguinhos.







5 de mai de 2010

Amor de Mãe













Amor de mãe




Conta-se que em uma pequena cidade, um incêndio ocorreu em uma casa modesta, levando-a em pouco tempo a arder em chamas. Os bombeiros foram acionados de imediato, porém sendo a estrutura da casa feita de madeira, ao chegarem no local, não entraram pois os risco de desabamento era iminente. Assim, concentraram-se em evitar que o fogo se espalhasse pelas casas vizinhas.





As chamas cresciam e lançavam no ar uma coluna de fumaça. Aquela ruela, usualmente calma, lotou de pessoas atônitas que observaram, espantadas, a fúria do fogo. Jatos da água eram lançados pelos bombeiros mas, pareciam sumir evaporados no calor das chamas, sem produzir nenhum efeito.



Foi por entre este amontoado de espectadores que uma senhora surgiu gritando. E antes que alguém pudesse impedí-la, cega pela obstinação, venceu as cordas de segurança e sem sequer olhar para trás, invadiu a casa , sumindo em segundos, envolvida por toda aquela fumaça.





Vários gritos se seguiram, vindos de toda parte. Uns chamando a mulher, outros a alertar os bombeiros. Porém, a confusão já era tão grande que ninguém sabia o que fazer diante e da desvairada atitude. O que teria feito aquela mulher desafiar a morte, invadindo arrojadamente aquele inferno em chamas?



O calor e a fumaça eram tão intenso que faziam todos ao redor, ainda que à distância, manterem as mãos sobre o rosto como forma de proteção.



Pouco tempo depois, a multidão viu a mesma mulher surgindo de dentro da nuvem de fumaça, protegendo com o próprio corpo alguma coisa que trazia coberta com uma colcha branca, já completamente enegrecida pela fumaça.





Os bombeiros correram para ampará-la e qual não foi a surpresa ao verem que envolvido naquele pano havia um bebê. Embora soluçando, o bebê parecia estar bem. Infelizmente, não se podia dizer o mesmo da senhora. A mulher tinha as mãos e parte de seu rosto atingindo pelas chamas.





Por milagre, ambos sobreviveram. o bebê tornou-se uma linda menina, porém a mãe tinha um lado do rosto e as mãos completamente deformados. Sua aparência assustava, causando pavor em quem, distraído, olhasse tão horrendas cicatrizes.





Assim, aquela pobre mulher viu, ainda jovem sua vida ser confinada à reclusão, evitando,o máximo que podia, expor-se ao constrangimento que sua deformação causava. Passava os dias a costurar e assim obtinha seu sustento.



Sua filha, a quem salvara do fogo, era portando tudo o que de mais precioso lhe restara na vida. como mãe, não poupava nenhum sacrifício para mantê-la bem vestida e na melhor escola da redondezas.





Um dia, sem poder contar com ninguém que buscasse a criança, a mãe teve de ir´à escola apanhar a menina. Ao se aproximar do portão do colégio as outras crianças se espantaram com sua feiúra. Quando as colegas perguntaram à menina se aquela horrível mulher era sua mãe, ela respondeu de pronto:



- Não, não! Esta é a empregada da minha mãe. Minha mãe é muito linda, não é feia como esta mulher.





Aquelas palavras atingiram fundo o coração da pobre senhora talvez doessem mais que as chamas daquele incêndio. No caminho de volta ela não conteve as lágrimas e ao chegar em casa, disse à menina:





- Minha filha, eu sei que te sentes envergonhada, diante de suas amigas, pela mãe que tens. Quero dizer-lhe que um dia fui muito bonita até que uma tragédia atingiu minha vida. Eu havia te deixado dormindo no berço, enquanto rapidamente fui buscar o bolo do seu primeiro aniversário. Ao voltar, encontrei nossa casa em chamas e desesperada pelo medo de te perder, corri em teu socorro.





As chamas queimavam meu rosto e a fumaça ardia meus olhos. Eu te encontrei chorando no berço. De lá agarrei em meus braços e te tirei da casa, usando meu corpo para te proteger da labaredas.





Fiquei muito queimada, mas você nada sofreu. Hoje sou feia, mas este foi o preço que paguei para que você permanecesse linda.



Neste instante, a menina entendeu a dor de sua mãe e em lágrimas respondeu:



- Minha querida mãe, hoje vejo o quanto tu és bela. És para mim a mais linda de todas as mães, pois sacrificastes a tua beleza pela minha concluiu a jovem.



Conclusão


Quando Jesus foi levado à cruz pelos nossos pecados, nossos pecados, e lá foi deixado,, das nove da manhã às três da tarde, diz a bíblia que os que O olhavam, não viam n'Ele nenhuma formosura de que se agradasse. Assim, foi desprezado e d'Ele não fizeram caso.



A cidade de Jerusalém estava cheia de judeus e gentios, que tinham vindo para comemorar a Páscoa. Todos estavam ocupados , preparando os pães asmos, as ervas amargas e o cordeiro para celebrar a festa que há dois mil anos, tradicionalmente, se repetia.


Enquanto isso, o verdadeiro Cordeiro era abandonado sobre a cruz, nu e sangrando, com uma coroa de espinhos . e os que passavam não podiam ver que aquela feiúra na verdade é a beleza de cada um de nós.



Créditos (Histórias de sabedoria e humildade) Bispo Marcelo Crivella

2 de abr de 2010

Jesus Ressuscitou

JESUS VIVE! VIVA!






Páscoa

Texto chave: João 1:29
Base bíblica: Êxodo 12, Êxodo 20, Marcos 16:1-11; Lucas 22 e 23
História:  Peça para que as crianças digam com suas próprias palavras o significado da páscoa. Quando pensamos em Páscoa, a maioria das pessoas pensa em coelhos e chocolates.  Mas qual é a origem dos ovos de páscoa? Era costume, em todo mundo, presentear as pessoas com ovos de galinha, ganso ou codorna. Esses ovos eram pintados à mão, com cores bem vivas e alegres. O coelho passou a ser símbolo da páscoa também, mas o que todos dizem é que o coelho representa a fertilidade, pois os coelhos geram muitos filhotes. O ovo era considerado símbolo de vida, o chocolate significa força e energia. Mas, na verdade, o significado da Páscoa tem a sua origem na Palavra de Deus, tanto no antigo e no novo testamento e não tem nada a ver com ovos de chocolates ou coelhos.
Antigo Testamento: Na noite que o Senhor enviou a décima e última praga para libertar o povo hebreu da escravidão do Egito, Ele deu ordem para preparação e celebração da Páscoa. Naquela noite o povo deveria pegar um cordeiro sem defeito, sacrificá-lo, e com o seu sangue marcar a verga e os umbrais de suas casas, então quando o anjo do Senhor passasse para matar os primogênitos do Egito e visse o sinal nas casas do povo hebreu passaria por cima e não causaria praga alguma. A Páscoa no Antigo Testamento é o sacrifício ao Senhor que passou pelas casas dos filhos de Israel no Egito e feriu os egípcios e livrou as casas do seu povo.
Novo Testamento: Jesus, depois da Ceia, veio com os seus discípulos para um lugar chamado Getsêmani. Jesus foi orar ao Pai, estava em agonia, sabia que ia morrer. Um anjo apareceu para fortalecê-lo. Momentos depois, Judas apareceu, aproximou-se dele e o beijou, e os soldados prenderam Jesus. Jesus foi condenado, e carregou a cruz até um lugar chamado Gólgota. Lá na colina, fora de Jerusalém O crucificaram. Perto da cruz de Jesus, estavam a sua mãe e as outras mulheres. O ladrão, crucificado com Jesus, pediu-Lhe misericórdia e Jesus respondeu: “Hoje estarás comigo no Paraíso". E depois Jesus disse: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito". Jesus morreu! No domingo bem cedo, as mulheres foram ao túmulo, levando os perfumes que haviam preparado. Elas entraram e não acharam o corpo do Senhor Jesus. Então os homens disseram a elas: — Por que é que vocês estão procurando entre os mortos quem está vivo?  Elas saíram rapidamente, com temor, mas com grande alegria, e correram para  avisar os discípulos. Aleluia! O nosso Redentor Vive!
Objetivo: Mostrar as crianças que a mensagem de Jesus ao morrer na cruz para nos salvar e, em seguida a Sua ressurreição é a mais importante mensagem. É a mensagem de vida que trouxe perdão pra mim e pra você. Ela nos dá o perdão e a esperança de um futuro com Deus.  Este é um ótimo momento para conversar com as crianças sobre conhecer a Cristo pessoalmente, pedindo-lhe para viver dentro delas.
Sugestão de Atividade:
“Morto / Vivo” - Colocar as crianças enfileiradas na horizontal, cada vez que o líder falar MORTO, as crianças devem se agachar e quando ele falar VIVO eles devem se levantar, o condutor deverá ir falando cada vez mais rápido para que as crianças se confundam quem errar sairá da brincadeira até que fique apenas o vencedor, depois a brincadeira recomeça novamente.





















12 de fev de 2010

JESUS E AS CRIANCINHAS



Vamos falar do cuidado de Deus com cada crianças e o quanto elas são importantes para Ele. Jesus deixou bem claro o valor que as crianças têm, através das Suas atitudes para com elas.
Sabemos que a maioria das crianças que frequentam o nosso ministério infantil estar sempre ouvindo a palavra de Deus, e que elas não esta sozinhas e que a mão de Deus está sobre cada uma delas.


Ao ensinar uma crianças, você estará auxiliando na formação de seu carácter e contribuindo para que ela desenvolva um relacionamento íntimo com Deus. Por isso consagre a sua vida com orações e jejum ao Senhor a fim de que a mensagem e a palavra de Deus contida nela seja passada com unção e intrepidez,de modo que alcançar o coração de cada crianças

"...tu me amas?(...)Apascenta as minhas ovelhas." (João 21.17)


FALA CONOSCO SENHOR


Nos dia atuais as pessoas se comunicam de varias maneiras, podemos falar umas com as outras através de telefone, cartas, rádio, televisão por e-mail, etc. Hoje nós iremos falar de uma crianças que conversava muito com Deu, ela falava com Deus Deus , como Deus fala com ela. Nós já aprendemos que podemos falar com Deus através da oração. E Deus, como será que Ele fala conosco? Ele fala conosco através da Sua Palavra. Mas no passado as pessoas não tinham a Bíblia como nós temos hoje, e Deus falava com elas de maneira diferente.

Ana e Samuel

Vocês se lembram da história de Ana? A mulher que foi orar no templo e pedir a Deus um Filho? Ela prometeu que se Deus lhe desse um filho, ela o levaria para morar no templo todos os dias de sua vida. o menino nasceu e se chamou Samuel. Os seus pais o levaram para morar no templo com o sacerdote Eli, conforme sua mãe havia prometido.

Samuel foi crescendo, crescendo, tornou-se um lindo garoto e o sarcedote Eli lhe ensinava tudo a respeito de Deus e de suas leis. Samuel era muito obediente e aprendia tudo rapidinho. Ele gostava muito de ajudar nos serviço do templo. o papai e a mamãe de Samuel sempre iam visitá-lo e levavam roupas e presentes para ele.

Certa noite Samuel estava dormindo em sua cama quando ouviu alguém chamá-lo "Samuel, Samuel!". Ele depressa se levantou e foi até o quarto do sarcedote Eli, achando que ele o havia chamado e lhe disse: "O senhor me chamou?" o sacerdote respondeu: "Não! Eu não chamei, Volte a se deitar." E por tres vezes naquela noite ouviu alguém chamar o seu nome e foi até o quarto do sarcedote Eli pensando ser ele. Na terceira vez que Samuel foi foi até o seu quarto, o sacerdote entendeu que era Deus querendo falar com o menino e disse para ele: "Volte a se deitar, e se Ele o Chamar outra vez, diga: Fala, Senhor,que o teu servo está ouvindo."

Samuel obedeceu ao sarcedote e voltou a se deitar, e mais uma vez ele ouviu Deus chamá-lo: "Samuel !" Rapidamente se levantou da cama e disse: ' Fala Senhor, que o teu servo está ouvindo."
A parti daquela noite Samuel aprendeu a ouvir e a entender o que Deus queria, e assim cresceu até se tornar o grande profeta Samuel.










Observação

Nos dias de hoje, nós não ouvimos a voz de Deus como Samuel ouviu, pois Ele usa a Sua palavra para falar conosco e com as crianças Também. Quando estamos contando as histórias para as crianças precisamos leva-las a prestar atenção, com objetos que ilustra a história, pois naquele momento é Deus que está falando conosco através da Sua Palavra.